12.1.08
da idéia a palavra...
Penso e não o digo.
Por que não quero?
Ora pois! A verdadé é que não posso....

E Augusto dos Anjos disso entende.



A Idéia

De onde ela vem?! De que matéria bruta
Vem essa luz que sôbre as nebulosas
Cai de incdógnitas criptas misteriosas
Como as estalactites duma gruta?!

Vem da psicogenética e alta luta
Do feixe de moléculas nervosas,
Que, em desintegrações maravilhosas,
Delibera, e depois, quer e executa!

Vem do encéfalo absconso que a constringe,
Chega em seguida às cordas do laringe,
Tísica, tênue, mínima, raquítica...

Quebra a fôrça centrípeta que a amarra,
Mas, de repente, e quase morta, esbarra
No mulambo da língua paralítica!

Marcadores:

 
posted by rafael at 17:34 | Permalink |


5 Comments:


At 13 janeiro, 2008 03:39, Blogger Sandra Leite

Rafa,

Como dói a dor da idéia!

beijos

 

At 13 janeiro, 2008 23:13, Anonymous Adao Braga

Vou pegar o dicionário!

 

At 14 janeiro, 2008 18:02, Blogger Renne Boz

Que interessante sua mente, mocinho..idéias..nunca imaginei que ela pudessem ser tão..como direi? enigméticas no processo de se transformar em atos! rsrs
Adorei seu comentário sobre meu último post. Falou tudo!! A gente nunca encontra nada, não sozinhos...

Saudade de vc!

Um beijinho gostoso!

 

At 14 janeiro, 2008 18:02, Blogger Renne Boz

*enigmáticas...rsrs....

 

At 14 janeiro, 2008 20:01, Anonymous Anônimo

Ad

Rafa,antigamente tinha uma língua paralítica, hj acho q ela já se "soltou" demais e , sinceramente meu amigo, não sei o q é pior, a própria bíblia diz q quem controla sua língua é uma pessoa sábia e é capaz de controlar todo o seu corpo, portanto a menos q seja p dizer algo proveitoso é melhor q ela se torne mesmo paralítica, o difícil é ser sábio o suficiente p q as idéias q sejam transmitidas p o mundo exterior seja algo edificante na medida exata. No momento estou passando por um conflito desses, tenho me questionado se realmente é menos doloroso ser contida demais ou falante.Pura coincidência vc falar sobre isso logo agora.

Abraço!!

 


|