6.7.05
uma confissão
"Em homenagem a uma pessoa, que a pouco tempo me conhece, mas que muito já descobriu sobre mim"

Parece que as nossas caixas de e-mail estão virando um ótimo divâ. É claro que não naquele estilo dos psicólogos que procuram te convencer que todos os problemas são normais e oferecem uma fórmula mágica pensando que tudo vai passar. Mas penso num divã igual do filósofo Platão: as ruas da cidade, as praças, enfim, todo e qualquer lugar onde se possa conversar.

É porque Platão acreditava que a palavra tinha poder de cura, o "pharmacon", que tanto poderia curar quanto destruir. Isso tabém foi dito por Tiago na bíblia, se não me engano no capítulo terceiro do seu livro.

E sinceramente, acredito que as melhores palavras são ditas no silêncio. É. Pelo menos para mim basta que a pessoa com quem estou falando simplesmente ouça, não responda nada. Talvez porque sou muito introspectivo, e tenho medo de expor o que há aqui dentro, e também deixar que outros entrem e façam parte de mim. Pode ser que aqui se encontre a minha dificuldade de tomar a iniciativa de fazer amizades.

A verdade, é que tenho medo das pessoas. Não aquele medo neurótico. Mas talvez falta de confiança. Uma confissão: estou desencantado com os seres humanos. Essa é a crise com a qual convivo a muito tempo.

Desculpe pelo tamanho do texto!! Mas é que não partilho isso com ninguém, e quando resolvo faze-lo da nisso!!!
bju
rafael




Marcadores:

 
posted by rafael at 13:33 | Permalink |


2 Comments:


At 07 julho, 2005 12:57, Anonymous smareis

Oláaaa!
Vim conhecer esse cantinho de maravilha , e que enfeita o nosso mundo virtual...
Aqui é lindissimo... Muito lindooooo mesmo!
Entrei aqui pelo blog de amigos... Estarei sempre pra uma nova visita!
Linda quinta realizada com um fim de semana maravilh!
Bjs no coração!

 

At 09 julho, 2005 11:20, Blogger Juliana

e-mails e mais e-mails...quem diria que existem coisas boas no meio disso tudo. Apesar de eu achar totalmente impessoal, não é de todo ruim, as pessoas conversam coisas q as vezes pessoalmente não falariam, o q já não é tão bom... complicado. Podiamos voltar a época em que se escrevia cartas, é tão mais humano :)
bjus

 


|