17.9.07
sou um eterno perseguidor de mim
O tempo está me consumindo. Mas durante esses dias de presença-ausente desse canto da net a Paola, a Cris Martins e as Pererecas levantaram a estima do Aletômetro ao certificá-lo como um dos melhores momentos virtuais. Gostaria de ter transferido os elogios que acompanharam a indicação, mas seria demais né!? Vou aproveitar o momento e atender o pedido da Sandra para responder a questão "Por que eu blogo?". E para tanto, revisitarei um antigo texto. A você, minha terna gratidão pela vida doada a essas palavras.



6/11/2006 22:28:39 rafael: nossa, to muito blogueiro, nem eu me conformo com isso
6/11/2006 22:28:51 Renata: to vendo!
6/11/2006 22:28:55 Renata: qq tá acontecendo?
6/11/2006 22:29:04 Renata: falar nisso, eu comentei o teu outro dia
6/11/2006 22:29:12 rafael: e eu respondi
6/11/2006 22:30:48 rafael: xxxxx tbm tem blog
6/11/2006 22:30:50 rafael: uahuuhauahah
6/11/2006 22:31:25 Renata: huuhahuahuauha
6/11/2006 22:31:32 Renata: esse povo num tem mais oq fazer
6/11/2006 22:31:51 rafael: ah, eh legal ter blog
6/11/2006 22:32:11 Renata: eu seeeeei...mas demanda certo esforço
6/11/2006 22:32:26 rafael: muuuuuuuuuito esforço

Anunciei a alguns textos atrás a minha aposentadoria do blog. Foi numa época de enclausuramento pessoal. Cancelei orkut, gazzag e outro blog. E no momento de excluir este aqui fui acometido pela reflexão. Não cabe dizer todos os motivos pelos quais quisera eu sumir da internet. Apenas farei uma tentativa de encontrar os motivos de eu aqui permancer. Obviamente essa é uma reflexão diacrônica, pois estarei olhando daqui para o passado, e certamente o dito agora não estava presente (ou não era claro) naquele momento.


O nome de batismo do blog, o qual ainda consta no endereço, é "porão da alma". Meu interesse em começar escrever se pautava na necessidade de revelar a outros o misterioso universo contido em mim. Quem me conhece "olho a olho" sabe do fato de eu não ser afeito a compartilhar minha vida. Mas todo balão esvazia ou estoura. E antes de estourar resolvi encontrar um meio para deixar vazar algumas coisas. Se você passear rapidamente pelo histórico verá os altos e baixos pelos quais passei até aqui.


Logo nos primeiros textos notei algo intrigante. Sacramentado o último ponto, as palavras retratavam um alguém desconhecido. De pronto recordei de Michael de Montaigne quando disse escrever para deixar um retrato de si para seus amigos. E meus textos se transformaram num retrato de mim para eu mesmo. Leio e releio por vários dias os textos (talvez eu seja o maior frequentador desse espaço) tentando conhecer essa pessoa retrada em cada linha.


Não raras vezes perguntaram se eu estava bem após a leitura de alguns textos. No mesmo instante parava, me perguntava se estava bem, e para responder recorria aos textos para ver quem eles revelavam. E assim descobri: escrever é uma forma de estar comigo mesmo, ou como diz Alberto Caeiro "Ser poeta não é uma ambição minha, é a minha maneira de estar sozinho."


Em algumas ocasiões - vamos lá! na maioria delas - o reflexo das palavras não são da minha pessoa, mas alguém por quem procuro apaixonadamente. Escrevo para alguém que amo, e esse alguém encontro a cada ponto final. Contudo, não sou eu, mas outro nascido no contorno das palavras. Escrevo para alguém que amo e descubro estar buscando amar a mim.


Agora o blog se chama "Aletômetro", pois ele é justamente um "medidor de verdade"; a verdade sobre quem sou. Se não parei de escrever foi justamente por isso: desejo conhecer quem sou, ou quem não sou, ou quem eu sou e não sou, ou quem não sou e sou.


Sim Renata, manter um blog, no meu caso, demanda muito esforço. Pois desejo amar eternamente a esse outro rabiscado nas palavras, talvez um eterno desconhecido por ser um eterno fugitivo, deixando eu fadado a ser um eterno perseguidor de mim.

Marcadores: , ,

 
posted by rafael at 01:32 | Permalink |


8 Comments:


At 05 dezembro, 2006 02:16, Blogger rafael

"Os personagens do meu romance são minhas próprias possibilidades que não foram realizadas. É o que me faz amá-los a todos e temê-los ao mesmo tempo. Uns e outros atravessaram a fronteira que apenas limitei a contornar. O que me atrai é essa fronteira que eles ultrapassaram (fronteira para além da qual termina o meu eu)."

Milan Kundera em "A Insustentável Leveza do Ser"

 

At 17 setembro, 2007 10:56, Blogger Mila

Rafael..
Como comecei a te visitar a pouco... esta foi uma baita aula de sua blogagem, muito legal!!! E acho o premio super merecido. Ainda bem que não desistiu de blogar... eu, por hora, so encontro motivos pra continuar...
Beijos Mila

 

At 17 setembro, 2007 14:22, Anonymous Anônimo

Ad

Rafa já tinha lido esse texto e tinha concordado com vc.Tb gosto de escrever e vivo relendo as coisas escritas outroras para poder me conhecer melhor.Transformar os pensamentos inquietantes em textos é uma terapia,mas no meu caso não deixo ninguém lê.Vc escreve muito bem,ler seus textos já é tarefa diária, frequento o seu Blog todos os dias.Vc realmente tem um dom da escrita.
Felicidades!!!

 

At 17 setembro, 2007 15:13, Anonymous 1ª lady newton

Gatchinho pitéu da Tia Lady!

Não comento premios né? Eu ja tinha dito. Mas desta vez, como fomos nós q te indicamos, acho q devo comentar sim.

Vc é uma grande revelação num Universo abstrato e ao mesmo tempo concreto que é a net. Especial sim. Cheio de bossa, phynno e italiano de Monza! LUXO.

Muito franca? Acho digno todos os premios q vc ganhar.

RAFA RULES!

 

At 17 setembro, 2007 16:03, Anonymous Adão Braga

Seu textos são mesmo de causar admiração, exaltação e arranca-nos elogios graciosos...

Ainda bem que você bloga... mesmo que seja para esvaziar o balão para não estourar.

Ainda bem que você também lê. E que leituras fazes... admiravel a lista dos autores que citas e que você certamente...

 

At 17 setembro, 2007 20:38, Blogger Leticia

Ah uma das melhoras coisas em ter um blog é nos descobrir, vc escreve , posta lê e pensa:"nossa eu escrevi isso saiu de mim?!"
Eu estou me conhecendo melhor e é um prazer te conhecer tbm.

 

At 18 setembro, 2007 00:54, Blogger rafael

Mila
Apesar dos altos e baixos enfrentados, colhi e estou colhendo bons frutos por manter esse espaço. Por enquanto as recompensas tem sido alentadoras.
bjo
***********
Ad
Pode até ser dom, mas te digo que esse dom dá um trabalho!! rsrs
bjin
***********
Pitéu
O que direi depois das tuas palavras!? Obrigado é pouco...
bjus
***********
Adão
Essa reticências me deixou curioso!! rsrs
abraços
***********
Leticia
Meu interesse inicial não era conhecer a mim, mas dar-me a conhecer aos outros. Depois notei que nem eu me conhecia. Mas tem sido divertido (na maior parte das vezes)
bjok

 

At 18 setembro, 2007 02:53, Anonymous cris

Bons motivos tu tens pra blogar...

Também tenho essa impressão às vezes, de que escrevo porque preciso reafirmar algumas coisas a mim mesma, ou deixar outra pessoa sair e me olhar de fora.

Teu blog passa uma sensação boa. Geralmente são a esses lugares que eu sempre volto, só porque me fazem bem.

 


|