25.12.06
sorrisos sinceros e satisfeitos
aconteceram tantas vezes que considero ser tradição na minha família a reunião de natal na casa da minha avó, em Joinville. Apesar de cada ano estar mais difícil juntar todos os familiares, pelo fato das crianças (e eu me incluo entre elas) estarem crescendo e saindo de casa, ainda assim fazemos o esforço para estarmos juntos no natal.

A sala. Esse é o lugar principal. 24 de dezembro, a noite, depois do jantar, estavam lá as crianças reunidas naquela que chamavamos de "sala de natal": uma sala grande, onde ficava o pinheirinho com suas luzes e na qual só entravamos na noite de natal. Era uma sala mágica!!! Sempre fechada, o local menos frequentado da casa e o mais repleto de um mistério indescritível.

As crianças. A casa ficava repleta delas. Somos em 7 primos no total, e durante o dia era aquela muvuca. Um pouco na tv, outro tanto no video-game, alguns dormindo, e todos na piscina. A noite os colchões se espalhavam pela casa, e em dias animados o sono demorava a chegar. Na noite do dia 24 eram elas as mais ansiosas e contentes. Os sorrisos mais sinceros e satisfeitos provinham delas, e eram elas o centro das atenções.

A sala. As crianças cresceram, e hoje elas tem entre 15 e 23 anos. A sala continua lá, com alguns móveis novos, com novos mistérios, e outra magia, mas com acesso irrestrito a todos. Eu não a chamo mais de "sala de natal", mas "sala do tesouro", pois ali encontram-se os discos de meu pai, tio e tias. Material que descreve a infância e juventude deles. Tem sido ali lugar das conversas mais interessantes com a minha avó, ao som de Roberto Carlos e discos de 78 rotações de músicas clássicas do meu falecido avô.

As crianças. Ontem aconteceu a tradicional troca de presentes. E os sorrisos sinceros e satifeitos novamente apareceram. Mas foi diferente, pois os sorrisos estavam nos adultos. Isso porque estavamos ouvindo os discos da infância e juventude deles. A cada disco uma história, um sentimento, uma lembrança, um significado. Sorrisos, vários sorrisos, sinceros e satisfeitos.

Acho que foi a primeira vez que entendi o tal espírito de natal. A festa cristã celebra o nascimento de uma criança, nascida para salvar o mundo. E quem sabe esse não seja o grande mistério que encerra a beleza da vida: deixar nascer a cada dia a criança de sorrisos sinceros e satisfeitos escondida em nossas salas de natal em meio a discos e lembranças.

Marcadores: ,

 
posted by rafael at 11:21 | Permalink |


3 Comments:


At 25 dezembro, 2006 22:25, Blogger Renata Shizue

Vo ter que comentar..
Descrição flertando com o romance literário, acertei?
Achei lindo. Como a descrição em um conto.
De verdade, bem lindo esse post.

 

At 29 dezembro, 2006 16:10, Anonymous May

Nussa! q bonito! Agora foi vc qm me deixou com um sorriso no rosto!!
bjs

 

At 11 outubro, 2007 23:18, Blogger Van

Você é impecável, Rafa!
Impressionante!

E a música é algo poderoso, mesmo!
Eu comprovo isso, diariamente!

Feliz descoberta a sua!
Beijucas

 


|