20.7.07
liberdade de expressão sim. de palpites não!
A liberdade de expressão é muito boa em grande parte de seus aspectos. Dizem até ser um direito, mas eu tenho algumas dúvidas quanto a isso, mesmo eu sendo beneficiado pela sua existência. Contudo, graças a tal liberdade de expressão, somos obrigados a aturar os palpiteiros de plantão, os sabichões do momento, e os achômetros com pretensões de certezas irrefutáveis.

Nos últimos dias tem sido insuportável ler, ouvir e assistir as redes de informações, pois elas têm apenas dois assuntos: os jogos Pan-americanos e o desastre aéreo ocorrido na última semana. Quanto ao primeiro, não tenho muito a reclamar, já que os palpiteiros não são tão chatos quanto o são ao falar sobre futebol (e em especial ao falar das infindáveis crises no Corinthians).

Agora, com relação ao desastre aéreo.....

Aqueles que se dedicam a anotar as novas expressões nascidas na língua portuguesa, além de registrar a expressão "acabou em pizza", não devem ignorar a novíssima "tragédia anunciada". Essa é a frase mais dita nos últimos dias, muito mais do que "acabou em pizza", principalmente pelo fato de não haver nenhuma CPI expressiva acontecendo no país.

O que mais tem incomodado a mim é como todos agora tem uma "opinião" a dar sobre o desastre. Estou sendo até caridoso em chamar as bobagens ditas de "opinão", sendo que não passam de palpites.

Qual a diferença entre opinião e palpite? Não sou tão rigoroso quanto foi Platão no tratamento da opinão (doxa), e por isso penso que ela contenha um determinado grau confiável de conhecimento. Para mim, a opinião é uma análise mediada por um pré-conhecimento do objeto analisado. O palpite não. Ele é mediado pelo achômetro, e geralmente é influenciado por uma opinião, quando não por palpite, de terceiros.

Especificamente no caso da "tragédia anunciada", os palpiteiros, além de falar sobre o que não sabem, usam suas análises de modo tendencioso para desferir seu veneno contra o governo. Não quero dar um de advogado do diabo, mas convenhamos que a maior parcela dos palpites sobre o desastre sempre termina em acusações contra o governo, saindo por completo do âmago da questão, a saber, o acidente com o avião da TAM.

Por sua vez, aqueles que entendem do assunto se limitam a dizer: "por enquanto temos apenas hipóteses, e por isso precisamos investigar e recolher todas as informações possíveis para podermos apontar as causas do acidente". Em poucas palavras, quem conhece o assunto diz: "ainda não sabemos".

Bem diferente dos palpiteiros...

Liberdade de expressão é muito bom. É uma pena tantos palpiteiros fazer mau uso dela. Pena eles se intrometerem em todos os assuntos. E pena eles existir em maior número no mundo.

Por isso, inauguro a campanha:

LIBERDADE DE EXPRESSÃO SIM! DE PALPITES NÃO!

Marcadores: ,

 
posted by rafael at 20:53 | Permalink |


5 Comments:


At 21 julho, 2007 11:25, Blogger Leticia

O pior nessa roleta russa de palpites é que ninguém pensa nas famílias enterrando seus queridos carbonizados ou "fragmentos"(como os bombeiros passaram a classificar)!
Pimenta nos olhos dos outros é bobagem.
Cada vez mais a tv só serve pra manipular a opinião pública, e ficamos ali assistindo extasiados, sendo usados como massa de manobra...

 

At 22 julho, 2007 11:09, Anonymous Graciela

Rafael, sabe eu ando um pouco irritada com as declarações que ouço do governo com relação a essa crise aérea, acredito que existam muitos culpados, como você disse isso foi uma tragedia anunciada, mas agora não nos resta muito o que fazer alem de esperar uma posição dos investigadores e ver se alguma coisa melhora.

Em tempo vou te lançar um desafio, mas tarde eu volto aqui para explicar...
beijos

 

At 22 julho, 2007 12:47, Blogger Graciela Lize

Rafel passa no meu blo , vc foi desafiado!!
beijos

 

At 23 julho, 2007 17:47, Anonymous Fifi

MAS o palpite ME PARECE ter surgido antes da liberdade de expressão PENSO EU...

 

At 24 julho, 2007 00:12, Blogger Thiane

é meu caro, tdo aqui é usado da maneira errada. que pena. muito bom post. beijos

 


|