1.7.07
... o coração sente de modo diferente
"Algumas coisas precisam ser invisíveis aos olhos...
para se tornar visíveis ao coração".

Escrevi essa frase depois de um inspirador texto da Van.
(E qual texto dela não inspira quem os lê?)

Essa frase veio de encontro a uma reflexão que a tempo fez morada em mim. Tenho matutado muito sobre a famosa frase: "O que os olhos não vêem o coração não sente". E acho que ela não está muito correta....

A expressão seria correta se a utilizassemos em situações nas quais nos referimos a fatos nunca presenciados. Perdõe-me a força do exemplo utilizado. Mas se nunca presenciaste um assassinato, não sabes o quão horrorizante e traumatizante é testemunhar tal ocorrência. Tu tens uma vaga idéia do que seja, e ficas deveras chocado quando sabes de um fato desses. Todavia, essa é uma idéia tão vaga, que quando acabas de ouvir algum causo sobre isso, em pouco tempo esqueces dele e tua vida segue normalmente. Por isso, um coração cujo olhos jamais viram um assassinato, não sente realmente o horror de tal ato.

Entretanto, essa expressão sempre é utilizada em referência a situações por nós conhecidas. Cito dois exemplos. Os pais que defendem seus filhos com unhas e dentes quando "desconhecem" o envolvimento desses com uma vida nada benéfica; ou o parceiro que não acredita nas evidências de traição por não ter presenciado em flagra a consumação do ato.

Procurando ser mais exigente na minha análise, diria que usamos tal expressão quando queremos desacreditar a realidade conhecida por nós. Os pais não querem acreditar na vida devassa de seus filhos e o parceiro na traição do outro, por saber do sofrimento conseqüente de tal certeza.

Há casos também em que preferimos não ver para não rememorar os sofrimentos passados. Recordo uma frase de García Márquez escrita em uma das páginas do "O outono do patriarca" e não exatamente nessas palavras: "A gente só quer esquecer quem a gente ama". Idéia forte, mas devido ao seu alto teor de realidade: quem um dia não teve que tomar a decisão de esquecer um louco amor para poder partir para outra? Para esquecer quem não-amamos não precisamos "querer esquecer", pois o esquecimento é um dispositivo acionado automaticamente. Mas para esquecer um amor não realizado...

Pois bem. Usamos a expressão "O que os olhos não vêem o coração não sente" para nos referir a negação de uma realidade. Não queremos percebe-la para não sofrermos as agruras por ela proporcinada. Fechamos os olhos para sentir a realidade apenas com o coração. É preferível nega-la à enfrentar as dores trazidas por ela.

Se minha reflexão for razoável, quero aproveitar a deixa e propor uma nova expressão. Proponho substituir "O que os olhos não vêem o coração não sente", por "O que os olhos não vêem o coração sente de modo diferente". Sim, pois, se fechamos os olhos para que a realidade não atinja nosso coração, é porque queremos que o coração sinta a realidade diferente de como ela se apresenta.

Mas quanto a isso, não podemos esquecer a advertência de um dos profetas bíblicos: "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" (Jeremias 17.9)

Ver a vida a partir da realidade ou vê-la a partir do coração. Difícil decisão, devido ao desencanto com que a realidade se desvela, e a incerteza da realidade vivida pelo coração....

Marcadores: ,

 
posted by rafael at 01:00 | Permalink |


10 Comments:


At 01 julho, 2007 12:55, Blogger ZANATÓRIO

eu admiro quem sabe brincar com as palavras expressando sentimentos, infelizmente eu não tenho esse dom...adorei seu blog!!!

 

At 01 julho, 2007 14:47, Blogger Van

Oi, querido.....
Que ótimo que eu de alguma forma inspirei-te e te fiz transpirar!

O teu texto é lindo, reflexivo e eu devo dizer que concordo contigo. O coração sente SIM mesmo aquilo que os olhos não vêem.
Porque o coração é mais sábio que os olhos. A visão é um sentido limitado. O sentir é infinito!
E é isso o que importa! SENTIR! SENTIR PROFUNDO!
Adorei de verdade!
Espero poder sempre te inspirar!
Beijuca, amore!
;)

 

At 02 julho, 2007 07:55, Blogger Osc@r Luiz

Olá.
Precisei vir conhecer você.
Tem o aval da Thiane e cita a Van.
Assim ficou inevitável.
Agora entendi.
Um abraço!
Parabéns!

 

At 02 julho, 2007 13:36, Blogger Yeah! A believer

"Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?"
deveras,meu irmão

ei,me passe d novo olance de falar sobre o slivros e tal...deu bug no meu blog (eita!) hehe e perdi teu comentário...isso é q dá acessar net de cybercafé...:P

bj

 

At 03 julho, 2007 19:12, Anonymous leticia

"...fechamos os olhos para que a realidade não atinja nosso coração, é porque queremos que o coração sinta a realidade diferente de como ela se apresenta."
O verdadizinha cruel...sentir é importantíssimo, penso eu, mais do que ver , propriamente dizendo.
Como sempre reflexões interessantes...Bjks

 

At 05 julho, 2007 18:37, Anonymous Graciela

Muitas vezes nos acomodamos e escolhemos viver com os olhos fechados, para alguns essa é a única forma de suportar a vida, para outros mera preguiça de arregaçar as mangas, mas para a maioria medo de perder o que acha que tem...
Beijos

ADORO VIR AQUI
Graciela

http://d-saltoalto.blogspot.com/

 

At 07 julho, 2007 00:10, Anonymous teste

teste

 

At 07 julho, 2007 17:27, Anonymous Fifi

até que enfim se abriu a janela!

 

At 19 julho, 2007 10:00, Blogger **Gleice**

fechamos os olhos para que a realidade não atinja nosso coração, é porque queremos que o coração sinta a realidade diferente de como ela se apresenta."

pois é fecho os olhos,mas parece se tornar pior,o coração sente do mesmo jeito....
como fazer pra esquecer akilo(ou melhor akele) que não pode ser meu?
nãp posso estou noiva....
e agora
aguém pode me dar uma palavra por favor
obrigada.......

 

At 19 julho, 2007 10:07, Blogger **Gleice**

gente não é fácil,não sabem como estou lutando contra tal sentimento
peço muita força ao Senhor pra aguentar,só ELE mesmo pra me livrar...afinal não recebemos provaçoes que não possamos suportar
é isso que ELE fala...e confio

 


|