29.7.07
confiar também é duvidar
Geralmente vemos a dúvida como algo negativo, principalmente porque a religião diz que ela é contrária a fé. Mas eu discordo.

Primeiro porque penso que o contrário da fé é o medo. E duvidar não é ter medo; é ter coragem para esperar a resposta segura. E somente espera quem tem fé de que a resposta virá. Segundo, penso a dúvida como negativa quando ela é gerada pela desconfiança. E quem desconfia sempre tem a certeza de que em algum momento terá uma resposta negativa, e por isso jamais irá confiar.

Por isso não discordo de quem precisa ver para crer. Isso é tão verdadeiro que defendi o pobre Tomé, condenado por precisar dos olhos para crer.

Ao meu ver, em geral pensa-se o crer como acreditar em tudo. Mas pense comigo: acreditar é confiar, é dar um crédito; e desconfiar é tirar o crédito depositado, ou nem mesmo dá-lo. Eu não vejo isso como sinônimo de duvidar, pois aqui aguarda-se uma resposta, enquanto que na desconfiança não se espera: a resposta está dada.

Assim, mesmo no acreditar existe o duvidar, pois é dado um crédito e fica-se na espera da resposta, isto é, na dúvida. E no desconfiar, a sentença já é dada de antemão: não ser digno de confiança.

Disso tudo, decorre que o confiar e o acreditar não é acabado, mas uma construção erigida no relacionamento, a partir das respostas recebidas da confiança depositada. Por isso penso que duvidar não é desconfiar, e confiar não é ser cego. Aliás, o sentido de cego aqui pode ser entendido como ignorância...

Daí eu discordar da idéia de "confiar é nunca duvidar". Porque confiar não é sinônimo de fé cega. Aliás, a fé também tem a sua parcela de dúvida....

Reflexão no embalo do meu texto anterior, nos comentários da AP no mesmo, e no texto "mal entendido" do Wolverine. Isso é uma prova de como carrego um pouco de você nos meus textos.

Marcadores: , ,

 
posted by rafael at 03:40 | Permalink |


4 Comments:


At 29 julho, 2007 06:18, Anonymous Adão Braga

para saber mais, que tal comparar: dúvida, duelo e dúbio?

 

At 29 julho, 2007 21:17, Blogger AP

Ah, Rafa... Adorei. Ah, eu sempre gosto, mesmo, né? Primeiro: tenho medo...algum, não muito. Segundo: tenho dúvidas, muitas, como diaz a Fabi. Mas terceiro: sou crédula pra caramba, demais, quase uma idota. Quarto: preciso de respostas rápidas, senão minha credulidade vai embora água abaixo na torrente da minha ansiedade.
Então, lembra dos meus últimos comentários? Esquece... Minha nasiedade derrubou minha credulidade. O medo e as dúvidas passaram por cima, ainda... Hoje estou mais centrada... E crédula novamente. Até a próxima dúvida.
Amei o post. Você é muito centrado. E maduro. Beijo.

 

At 30 julho, 2007 10:16, Anonymous Angelina

Eu oscilo, mas estou mais pra o "crer pra ver" =) pra mim, pensamento positivo interfere na realidade. a dúvida surge, mas se eu não tivesse bastante fé nas coisas que quero alcançar, nem sei onde estaria agora...

 

At 30 julho, 2007 11:44, Anonymous 1ª Lady Newton

Até que enfim consegui comentar aqui!

Bom, sou crédula ate demais sabe? Mas isso é bom e me faz ser uma pessoa feliz... Acredito no ser humano a ponto de ser meio boba, mas fazer o que? A miha natureza é assim.

Texto ótimo, boa articulação de palavras, maturidade no enredo e no seu desenvolvimento.

Keep walking dear!

 


|