1.10.07
a cobrança do amor
O amor, na sua dose de racionalidade, leva em conta os limites existentes e não cobra nada além deles pois sabe que isso gera sofrimento.

Um "amor" que cobra, não ama o outro, mas ama uma idéia de outro, e cobra do outro que ele satisfaça esse ideal.

Ora, amor é aceitação antes de tudo.

Ao meu ver, a única cobrança que amor faz é que o outro se torne cada vez mais capaz de amar do mesmo modo em que é capaz de aceitar o amor de outros.


Trecho de um dos tantos excepcionais e engrandecedores diálogos tido com a Priscilla.

Marcadores: , , ,

 
posted by rafael at 02:15 | Permalink |


5 Comments:


At 01 outubro, 2007 08:17, Anonymous 1ª lady Newton

O amor é dinâmico na minha opinião. E mesmo assim, mesmo sendo dinâmico não cobra e nem deve se cobrado de nada. Afinal é neste dinamismo que ele vai se tornando vários amores e isso é diferente no ser amado e no ser amando. Mesmo que amos estejam in love!

Muito franca? Acho q não to normal hoje!

Insanity RULES!

 

At 01 outubro, 2007 09:53, Blogger Tudo ou nada ...

O amor deve ser vivido, reverenciado, aplicado com todo ardor e calma. Deve ser insano, contagioso. Volúpia.
O amor é vida

Abraço

 

At 01 outubro, 2007 10:40, Blogger Mila

O amor basta a si mesmo... quando não basta é posse e não amor...
Ta com toda a razão!!!
Beijos Mila

 

At 01 outubro, 2007 19:19, Blogger rafael

Lady
Como já disse a Sandra: amar é verbo in-transito! Adorei a tua anormalidade no dia de hoje!
bitocas
*************
Tudo ou Nada
O amor também precisa de um pouco de juízo!!! rs
Abraços
****************
Mila
Preciso dizer algo? rs
beijos

 

At 02 outubro, 2007 03:07, Anonymous Adao Braga

Eu não casei por amor,
mas, mas o amor tem mantido meu casamento.

O amor não mata a personalidade nem modifica o ser amado, mas transforma quem ama.

 


|